domingo, 6 de fevereiro de 2011

Surgimento da Sociologia - para os alunos e alunas do 1º ano

A sociologia surge enquanto disciplina e ciência no séc. XIX, no entanto, o contexto de seu nascimento está relacionado às transformações que estavam ocorrendo na Europa desde o séc.XVI. A revolução industrial e a revolução francesa configuram o marco do surgimento da sociologia, mas devemos ressaltar que tais revoluções apenas foram possíveis com o chamado renascimento.

Fatores que influenciaram o Surgimento da Sociologia:

  • Renascimento: é o período em que passa a se questionar a forma de organização do sistema feudal, ao contrário do feudalismo, o renascimento está baseado na razão, no antropocentrismo (o homem é o centro do universo), consequentemente, o pensamento da igreja que era preponderante para a manutenção da ordem e do regime feudal passa a ser questionado, o comércio passa a se desenvolver e assim, a economia amonetária dá lugar a circulação de dinheiro e ao lucro. No sistema feudal as explicações acerca da vida dos europeus estavam baseadas na tradição, em mitos ou na religião. Isso quer dizer que naquela época não existia uma ciência no modelo que conhecemos hoje.
  • Transformações que ocorreram com o renascimento:
1)     Novas formas de produção e circulação de mercadorias. 2) Novo tipo de sistema econômico: capitalismo, voltado para a produção e para a troca, para a expansão comercial, para a circulação crescente de mercadorias e para o consumo de bens materiais. 3) Novas formas de trabalho, novas formas de pensar e de agir surgiram.

O renascimento foi importante para a sociologia enquanto ciência, pois, apenas seria possível pensar na investigação de uma sociedade com base no conhecimento científico a partir da razão, da racionalidade, além disso, instigou pensadores a tentarem compreender as transformações que estavam ocorrendo. Francis Bacon (filósofo 1561-1626) parte da idéia que a teologia deveria ser substituída pelo método da dúvida no estudo da sociedade. Para este, o método de conhecimento deveria estar baseado na observação e na experimentação. p.18 



Revolução Industrial e Revolução Francesa: Consolidação do Capitalismo e Surgimento da Sociologia.

A sociologia surge com o objetivo de explicar as mudanças sociais, “as situações sociais radicalmente novas” ocorridas com a desagregação da sociedade feudal e o advento do capitalismo.

Revolução Industrial: representou não apenas a introdução de máquinas na constituição do processo de produção, mas também a apropriação das terras, das ferramentas, sob o controle do empresário capitalista, desse modo, existia de um lado, uma massa de despossuídos transformados em trabalhadores e, de outro, uma pequena parcela de pessoas detentoras dos meios de produção. “Cada avanço com relação à consolidação da sociedade capitalista representava a desintegração, o solapamento de costumes e instituições até então existentes e a introdução de novas formas de organizar a vida social.”  
As primeiras reflexões mais sistemáticas sobre a sociedade só começaram a ser formuladas  no momento em que ela se diversificou como nunca anteriormente, com a Revolução Industrial, iniciada por volta de 1750 na Inglaterra. Ela deu origem a novos grupos sociais – a burguesia e o proletariado – e à formação de um novo tipo de estrutura social: a sociedade capitalista.
A revolução industrial introduziu a máquina a vapor no processo produtivo, reorganizou o trabalho manufatureiro de forma radical, destruiu o artesão independente, introduziu a fábrica moderna e criou uma nova classe de trabalhadores: o proletariado, ou classe operária, concentrado sobretudo em grandes unidades industriais.
Esse processo provocou muitas mudanças, como o crescimento das cidades, a concentração de centenas de milhares de trabalhadores em bairros industriais e a degradação das condições de vida do proletariado. Até o fim do século XIX, as jornadas de trabalho na indústria européia giravam em torno de catorze ou dezesseis horas por dia. Não havia descanso remunerado, como hoje, férias ou aposentadoria.
  • Implementação das máquinas foi um processo em que houve várias contestações por parte dos pobres e operários.

A implementação das máquinas não foi um processo calmo, pelo contrário, as condições sob as quais os pobres, especialmente, a classe operária, estava submetida trouxeram contestações contra aquela forma de organização social, a destruição de máquinas, atos de sabotagem, destruição de oficinas, crimes, foram algumas das formas de resistência contra o modo de produção capitalista e a forma de pensar daquela sociedade, mais tarde, esses atos “evoluíram” para a constituição de associações e sindicatos e constituindo uma classe, a operária, contra outra, a burguesa ou dos empresários. (Martins, 1994).

Revolução Francesa: trouxe significativas transformações naquela sociedade, tais mudanças estavam relacionadas à revolução industrial. O objetivo desta revolução era derrubar o “Antigo Regime”, acabar com a monarquia, criar as possibilidades para o crescimento da sociedade capitalista, os burgueses estavam na liderança desta revolução e utilizaram os pobres e operários para conseguir vencer o grupo que defendia o modo de produção feudal e a monarquia. O panorama da sociedade francesa foi de suma importância para a constituição da sociologia enquanto ciência.



2 comentários:

  1. Adorei o texto. Era tudo que eu estava precisando para o meu trabalho. Resumos perfeitos. Parabéns!

    ResponderExcluir